quarta-feira, 18 de outubro de 2017

Fortalece a tua network

O que é network? Bem, é uma teia, uma rede de contactos que normalmente associamos à esfera profissional. Mas o seu sentido é mais lato. Quando falo de network, entende que o que quero dizer é a relação que estabelecemos com os outros com um fim específico, sem que isso signifique que seja uma "cunha" ou uma amizade falsa. Significa, apenas, que tu sabes que não consegues fazer tudo sozinho e reconheces que a tua vida será muito mais agradável e bem conseguida se a viveres acompanhado de amigos e de pessoas com quem manténs uma relação de reciprocidade, pode ser uma amizade profunda, pode ser um laço familiar, pode ser apenas uma afinidade profissional, enfim, uma ligação entre duas pessoas que funciona nos dois sentidos.

Mas esta rede, que afinal não é mais do que os teus amigos e conhecidos, deverá ser construída de forma genuína, é essencial sermos verdadeiros com os outros, só assim a nossa rede será fiável, sólida e segura.
Imagem

Queres aumentar ou aprofundar a tua network, chamemos-lhe "rede de confiança"? Pois bem, então o melhor é começares por tomar conscienciar do que verdadeiramente pretendes obter dessa rede e do que lhe tens para oferecer, das tuas próprias características, necessidades e vontades. Assim que faças este auto-reconhecimento, ficará desde logo muito claro o  rumo que deverás seguir na construção da tua rede.

Aqui ficam algumas dicas a adoptares no teu rumo:

- faz uma lista dos núcleos da tua vida que pretendes englobar - irás restringir-te ao teu presente ou queres englobar o passado e manter contactos com colegas da escola? Pensa bem onde queres colocar o teu esforço, manter uma rede muito lata exige muito de ti, principalmente do teu tempo e do teu foco.

- cria metas e compromissos contigo próprio - tenho que ir a x eventos por exemplo a nível profissional, isto facilitará consolidar a tua presença como um membro daquele círculo, no caso da organização, e as tuas relações ficarão mais fortes e, consequentemente, irão expandir-se. 

- reflecte sobre as ferramentas que tens ao teu dispor e escolhe as mais adequadas aos teus objetivos e à tua realidade - podes escolher grupos de facebook, podes optar pelo linked in, ou por encontros específicos. A diversidade é enorme, escolhe sabiamente.

- mantém-te informado sobre os assuntos que dizem respeito aos teus núcleos e, principalmente, em relação às pessoas - conhecer as pessoas e estar atento aos seus percursos e vida é uma forma de mostrar interesse e ajudar-te-á a não cometeres erros grosseiros.

- nutre a tua rede de confiança - não adianta fazeres os contactos se depois não te empenhas em que se mantenham sadios. 

- toma a iniciativa - não fiques à espera que as oportunidades venham ter contigo, cria-as.
A melhor dica que tenho para te dar é: Empenha-te! Dedica-te! Dares consistência à tua network é um trabalho de paciência, é um edifício que deverá ir sendo construído, tijolo a tijolo, bem apoiado na tua genuinidade, disponibilidade e na evidência de que és uma pessoa de confiança.

Dá trabalho? Sim, dá. Principalmente, ocupa tempo e exige empenho. Vale a pena? Sim, vale a pena. A tua vida será diferente, estarás sempre com uma rede de segurança que te irá apoiar, incentivar e acarinhar.



segunda-feira, 16 de outubro de 2017

Dá o teu melhor aos outros

Imagem

Ligarmo-nos aos outros, relacionarmo-nos, movimentarmo-nos na esfera social é muito mais do que receber, é principalmente dar. O nosso ponto de partida para nos conetarmos deverá ser sempre aquilo que nós temos para dar, para oferecer ao outro. Poderá ser amizade, poderá ser companheirismo na esfera profissional, poderá ser a nossa boa disposição para passarmos momentos divertidos. Poderá ser tudo ou muito pouco, o que interessa é que seja o nosso melhor. Não dês aos outros a tua pior faceta, presenteia-os com o teu melhor lado.

Mostra a tua alegria, o teu entusiasmo, deixa-te conquistar pela excitação que é viver e contactar com os outros. Sê humilde, mostra claramente que não pretendes ser melhor do que ninguém, que és apenas tu, por isso sê genuíno. Tem coragem para mostrar as tuas particularidades, aqueles pormenores que te distinguem dos outros. Sê gentil, deixa vincado que não interessa quanto dinheiro tem na conta bancária, nem a profissão que tem para merecer a tua simpatia e delicadeza.

Abre o coração aos outros, não precisas contar a tua vida, precisas apenas de seres quem és e de mostrares que aquela pessoa, que ali está à tua frente, é importante e que lhe dás valor.

Dá o teu melhor.


sexta-feira, 13 de outubro de 2017

Ferramentas digitais - quais uso

A semana passada falei-te sobre o meu percurso do papel para o digital, mas não te contei quais são as minhas ferramentas hoje em dia. O post de hoje é para te contar isso mesmo, quais são as ferramentas digitais que utilizo para me organizar.

Evernote - como já te falei aqui esta ferramenta conquistou-me completamente. Assim que consegui dominar o básico da sua funcionalidade, facilmente percebi as suas potencialidades e a forma com iria simplificar a minha vida. Uso-o para :

. todas as atividades que requerem mais do que um passo, os chamados projetos 
. a planificação do blog e a sua linha editorial
. projetos e atividades profissionais (utilizo bastante os lembretes neste ponto, na medida em que me ajuda a garantir que estou em cima dos prazos)
. projetos pessoais de casa (como destralhar livreiro, por exemplo)
. listas e planificações da gestão da casa
. as metas de vida e objetivos mensais
. as listas do To do Mensal


Como vês, o Evernote consegue abranger toda a minha vida, dá-me uma noção de coerência e congrega as várias facetas de quem eu sou e do que faço.


Imagem

ColorNote 
Apesar de todas as potencialidades do Evernote, havia uma coisa que eu sentia falta, habituada que estava ao bullet journal, as listas do que tinha para fazer no dia e na semana. Querendo deixar, por completo o papel, encontrei o ColorNote que resolveu totalmente o meu problema. O ColorNote é um aplicativo para o telemóvel que permite criar post'it no visor. Assim que desbloqueio o telemóvel, no visor encontro dois post'it digitais, um com o que tenho para fazer durante a semana (e o CN permite que vá riscando as tarefas à medida que as vou fazendo) e outro com aquelas notas que não posso esquecer. Tornou-se um must no meu dia-a-dia.

Calendário do Google 
Aqui tenho todos os compromissos e como é partilhada com o meu marido, conseguimos ter uma visão muito clara das atividades e compromissos de cada um o que permite uma gestão da vida familiar mais fluída. Mas também uso este calendário para as rotinas, como? Bem. As minhas rotinas giram à volta de tarefas quase obrigatórias e que eu devo fazer mesmo em determinado horário. Tenho o ginásio, que se não seguir o horário que defini, dificilmente conseguirei cumprir o meu plano, por isso marco no calendário que naquele dia àquela hora estarei no ginásio. O mesmo, por exemplo, para o período em que estipulei ser o desejável para ir às compras, ou para fazer a revisão semanal. Não são compromissos, é verdade, mas são atividades que eu sei que se forem feitas naquele horário tudo irá correr mais facilmente, então bloqueio no calendário para quase me forçar a fazê-las naquele período.

Memorando 
Esta ferramenta é quase dispensável e uso-a apenas pela agilidade que me dá em certos momentos. Tanto o ColorNote, quanto o Evernote, em locais com pouca rede e nenhuma internet tendem a ficar lentos e há informações que eu preciso sejam fáceis de aceder para facilitar o meu dia, por exemplos NIB habituais para transferências, ou o registo de despesas para o Kakebo. É para estes casos que mantenho o uso do Memorando que é um aplicativo original do telemóvel.

Imagem

Email 
Tenho duas caixas de email, a profissional e a pessoal. A profissional uso-a para gerir totalmente a minha atividade. É aqui que registo as tarefas, que coloco alerta para prazos, que controlo o fluxo dos projetos e que agendo compromissos e atividades recorrentes. Um mundo!

Quanto ao pessoal, para além de caixa de entrada de mensagens, uso-o também para arquivador da informação que pretendo estar organizada e muito acessível quando estou a usar o computador.

Drive
Esta ferramenta uso-a como o meu arquivo, é aqui que está tudo arquivado e organizado e que não faz parte do meu planeamento, ou seja não tem informações operacionais, é apenas arquivo geral.

Que te parece? Simples? Complicado? Como fazes tu? Adorava quem me contasses.

quarta-feira, 11 de outubro de 2017

Organiza a tua conetividade

O âmbito social não será, com toda a certeza, a área da tua vida que penses que precisa ser organizada. Normalmente, pensamos que é uma área que deverá fluir ao sabor da maré, mas será mesmo?

Eu acredito que é muito importante que organizemos a nossa conetividade, porque acredito, e tenho visto isto acontecer demasiadas vezes, que senão a organizarmos tendemos a deixá-la largada sem destino e sempre relegada para último lugar, perante as mil e uma urgências do dia-a-dia.

Mas nós somos seres integrais, inteiros e precisamos de nos relacionar, de estar conetados com os outros. O ser humano é um ser social e mais do que precisar de comunicar por prazer, a comunicação é a fonte, por excelência, da aprendizagem de vida.

Por isso te digo que esta é uma boa altura para refletires sobre os teus relacionamentos. Podes perguntar-te se:

- os teus relacionamentos são maus ou bons? Ou seja fazem-te bem ou mal?
- quanto aos maus, ainda os manténs porquê?
- quanto aos bons, estás a dar-lhes a devida atenção, a nutri-los, a apreciá-los?
- gostavas de aumentar a tua esfera social?
- gostavas de aprofundar os teus já existentes relacionamentos?

Imagem

Não é uma reflexão difícil, aliás é simples, podes até fazê-la enquanto andas de autocarro, ou aguardas num consultório médico. Talvez o mais difícil será saberes ao certo o que tu queres realmente e reconheceres que esta ou aquela pessoa, que apesar de tu admirares e de ser ultra e mega ativa e famosa, a sua presença gera-te mau estar, intoxicando a tua boa disposição. 

É nisso que tens que apostar, conheceres-te e reconheceres o impato que os outros têm na tua vida. Se é tóxico afasta-te, se é positivo aprofunda. Por exemplo, bloqueia um tempo na tua semana para fazeres um telefonema a um amigo, marca o compromisso de um jantar mensal. Compromete-te, porque se for positivo para ti esse compromisso acaba por ser com a tua felicidade.

Na realidade, uma vivência social sã tem efeitos muito marcantes nossa tua vida, porque através dela aumentamos o nosso sentimento de felicidade, fortalecemos o nosso sistema imunitário, reforçamos a nossa resistência a contrariedades e tornamo-nos pessoas mais positivas.

E se entretanto considerares que a tua convivência social não dá resposta às tuas necessidades, então mexe-te, toma a iniciativa e cria as sementes para que daqui a uns tempos consigas estar melhor do que estás hoje. Junta-te a grupos com a mesma afinidade, com os mesmos interesses. Semeia e rega com cuidado, verás que crescerão lindas flores no teu jardim.




segunda-feira, 9 de outubro de 2017

Faz hoje!

Tudo aquilo que não fizeres hoje irá carregar o teu dia de amanhã. Sê amigo de ti próprio, facilita o teu dia seguinte, faz hoje para não teres que juntar essa tarefa às que terás amanhã. Evita procrastinar porque a bola de neve que irás deixar rolar serás tu quem a terá que empurrar.

Imagem

sexta-feira, 6 de outubro de 2017

Do papel para o digital

Sempre fui menina de papel. De cadernos, post'it, de caneta em punho, riscos e rabiscos. Pensei, mesmo, que não conseguiria afastar-me do papel e que a organização, o meu planeamento pessoal, teria sempre que passar pelo papel, pelas agendas, pelas listas em bloquinhos, pelo bullet journal, o que quer que fosse, desde que fosse em papel.

Mas algo começou a fazer comichão na minha mente. O minimalismo, a busca pelo essencialismo e pela leveza do dia-a-dia. A simplificação. A certa altura deixou de fazer sentido ter uma agenda a pesar na mala, a ser carregada todos os dias, a ter que estar no balcão da cozinha, ou na minha secretária. Tinha que andar sempre colada a mim. E depois, claro, papel puxa papel, e a agenda ficava cheia de post'it e de papéis com recaditos, com listas, com horários. A agenda dobrava de tamanho e pesava toneladas dentro da mala e era eu quem a carregava todo o santo dia.

Para quem busca a simplicidade, uma situação destas não tem qualquer sentido e foi quando constatei que aquela mala, aquele peso diário e aquela prisão à agenda era contrária ao rumo que eu queria dar à minha vida, que mudei radicalmente e de menina do papel, passei a menina do digital.
A minha organização, hoje, faz-se quase inteiramente por instrumentos digitais e a única coisa que preciso ter sempre comigo é o telemóvel, mas isso, bem isso já não é novidade para ninguém.

É claro que a transição não foi fácil. Precisei desapegar do meu sentimento de controlo, pois com o digital a maior parte da organização é feita pela delegação. Por exemplo, eu delego no calendário da Google a tarefa de me recordar dos compromissos, dos eventos. Não abro a agenda para ver o que se passa, eu confio que o calendário digital me irá avisar atempadamente do evento em questão. Obviamente que não é no instrumento que estou a confiar, eu estou a confiar que a minha decisão de organização e de estipulação de regras de lembretes foi bem feita, que fui eficiente. Não me interessa que o calendário me avise de um compromisso para as 17h00, apenas às 16h50 se precisava comprar uma prenda para essa festa. Preciso de registar não só o evento como a necessidade de comprar a prenda. É neste sentido que o cruzamento das diferentes ferramentas digitais é tão importante, digo mais, é vital para a nossa organização e bom planeamento.

Mas quanto às ferramentas, bem fica para um post futuro, ok?

quarta-feira, 4 de outubro de 2017

Liga-te

Entrámos em outubro e a nossa linha editorial diz-nos que começamos o tema Conetividade. Bem, bem, e o que é isso?

Quando refiro conetividade estou a incluir todo o momento e meios que utilizamos para nos ligarmos ao outro. O homem é um ser social, por muito que tenhamos momentos de isolamento, a nossa natureza é de cariz social, de nos relacionarmos uns com os outros. Para isso, e ainda mais com a complexidade crescente do nosso modo de vida, há diversas formas de o fazermos. Mas gostemos mais de lidar cara a cara, ou via virtual, de conversar com um amigo ou de conviver em grandes grupos, todos nós temos momentos em que nos relacionamos com os outros criando uma conexão, ainda que temporária.

Para alguns, esta ligação é natural e fácil, para outros, mais individualistas e solitários, o relacionamento com os outros nem sempre é simples. Temos que lidar com diferenças de opinião, de perspetiva, de histórico de vida, de cultura e de comportamento, um mundo imenso de pequenos pormenores que condicionam a nossa comunicação. 

Se queres desenvolver as tuas capacidades de relacionamento e se te parece uma tarefa difícil e cheia de armadilhas, digo-te isto, há pequenas bengalas que te podem ajudar, mas a mais importante de todas é seres genuíno.
Imagem

Mas quanto as bengalas...aqui ficam :

- quando estás com alguém, seja pessoal, virtualmente ou por telefone, foca-te na pessoa, na sua conversa, foca-te nela e dá-lhe a tua atenção plena

- aceita os outros como eles são, não os julgues 

- sê assertivo, não só no que concerne o que dizes, mas também como dizes, lembra-te que todos somos diferentes, adaptares o teu discurso é meio caminho andado para o teu sucesso

- sê simpático, custa alguma coisa dizer bom dia e sorrir? 

- tem a iniciativa. 

As crianças conseguem fazer amigos muito facilmente, os adultos nem tanto, já procuraste perceber porquê? Eu digo-te, eles seguem estas bengalas, não julgam, aceitam, quando estão a brincar pode passar um terramoto que elas não ouvem e, claro, têm iniciativa. Sempre que há um primeiro contacto entre crianças há sempre esta pergunta: "queres brincar comigo?". Tão simples, não é?

Porque não experimentas, toma a iniciativa e liga-te.